Diário

Turistando em São Paulo

Até o ano passado eu não conhecia a Avenida Paulista. Porém em um domingo em que nada saiu como planejado, a Kátia me levou lá. Me apaixonei na hora: gente de todas as tribos convivendo como deve ser, em harmonia. Desde então estava querendo voltar pra lá até que no sábado dia 20 deu certo.
Acabou que fizemos um passeio completo: visitamos parques, passeamos, comemos e tive o gostinho de ao menos visitar alguns metros do Ibirapuera (quero mais!). Engraçado como às vezes a gente foca em conhecer o outro lado do mundo e esquece de conhecer aquele cantinho a 50 km da gente, né?

Eu falo que não preciso ter nada em específico pra fazer pra gostar de ir pra São Paulo. Tudo começa quando vou pra garagem da Viação Cometa pegar o ônibus com destino ao Tietê. Me traz ótimas lembranças fazer esse trajeto de ônibus, já que eu tenho boas memórias de ir pra lá com meus pais quando criança. Incrível como tem uma gama gigante de sentimentos que são desencadeados por uma memória, né?

Notei que dessa vez usei o metrô super tranquila na capital. Eu não estou habituada a usar o metrô, só quando vou pra lá mesmo, então sempre ficava com um medinho. Mas depois de ter usado esse tipo de transporte durante a viagem em lugares cuja língua eu mal conhecia, fiquei muito mais ~de boa~… só uma coisa em específico me irritou muito: as pessoas que estão fora do vagão não esperam as que estão dentro saírem antes de entrar. Isso sendo feito da maneira correta (ou seja: esperando quem tá dentro sair) era algo que vi muito em Paris e principalmente Londres. Será que ninguém se toca que iria facilitar a vida de todos se fosse assim? Enfim… de qualquer forma, em nenhuma estação na Europa eu senti o cheirinho delicioso de pão de queijo que senti na estação da Luz e essa é uma comparação extremamente relevante, viu? #gordasafada

Aos sábados tem algumas atrações que são gratuitas em São Paulo, dentre elas, o Museu da Língua Portuguesa e a Pinacoteca do Estado de São Paulo, os quais visitamos. Fato animador: um é em frente ao outro, dá pra ir em ambos em uma úncia manhã. Fato desanimador: gente, eu conheci o Louvre, acho que nunca mais vou enxergar nenhum museu da mesma forma =P (desculpaê, mas é verdade)
Eu já tinha ido no Museu da Língua Portuguesa há uns bons anos, quando eu ainda dava aulas de Informática. Lembro que amei muito naquela época, dessa vez só achei ok. Talvez porque não tivesse nenhuma exposição temporária, por exemplo, então achei tudo bem vazio e “nada de novo”. Mas se tem uma visita que vale é a pro terceiro andar. É uma experiência multissensorial muito bacana, se tiverem oportunidade, participem (é gratuito mas você recebe um bilhetinho com o horário da sua sessão ao entrar no museu).
Já a Pinacoteca, hum, bacana. As luzes são muito melhor posicionadas do que no MASP (juro: tem quadros no MASP que mal dá pra você enxergar de tão cagada que é a iluminação) e tem uns quadros legais, inclusive tem uma área dedicada às mulheres inspiradoras (acho que foi minha parte favorita) porém sou uma mulher muito mais de esculturas do que de pinturas então não rolou tão bem a visita heh Porém adianto que a entrada já vale pelo prédio por si só, muito lindo!


Depois, como ninguém é de ferro, rumamos para a Paulista com um destino certo: Black Dog! Gostaria muito de ter mil fotos, mas só lembrei quando já estava comendo =X Adoro comer lá não somente porque o lanche é uma delícia mas também porque eles fazem parte do programa de pontos do cartão de crédito que uso, sendo assim quando eu pago um lanche, eu recebo outro igual. O mesmo pro churros e pra batata (que estava extremamente salgada, mas tudo bem). Aproveitei pra experimentar o suco de açaí de lá, por indicação da Kátia, e amei! Que delícia *-* Ah! Dessa vez provamos o cachorro quente vegetariano com salsicha de soja e tá aprovadíssimo, viu?
Como já é habitual, passamos na FNAC (adoro) mas não tinha nada num valor muito atrativo, não… Da outra vez, fui lá logo após a Black Friday e as opções de promoção eram incríveis (coleção de DVDs do Poderoso Chefão por R$20, por exemplo).
E depois fomos pro Ibirapuera. Ah, que lindo <3 Sempre quis conhecer esse parque e não fazia ideia do quão imenso ele é. A ideia era alugarmos bicicleta, mas eu precisava estar em Jundiaí em pouco tempo, então só andamos um pedacinho dele (que foi o suficiente pra me deixar com gostinho de quero mais). Mas consegui ficar um tempinho sentada próxima ao Monumento às Bandeiras, em um lago, só relaxando e combinando com minha amiga nosso próximo passeio 🙂
Uma reclamação: um absurdo que o Ibira funcione das 5h às 00h enquanto o Parque da Cidade aqui em Jundiaí funciona só das 6h às 18h ¬¬ uma pena, porque tenho certeza de que teria público pra bem além das 18h, viu? Ainda mais no horário de verão… mas, enfim.

Só sei que eu adoro fazer passeios como esse, ainda mais com pessoas queridas! Aliás, a Kátia também publicou sobre nosso passeio, vem ver: Mundo Kreative 🙂

Alguma sugestão do que mais devo conhecer? Algum passeio imperdível?  Vale em Sampa ou em qualquer outro lugar alcançável por ônibus heh Ah! Lembrando que eu já dei dicas no blog sobre o que fazer aqui em Jundiaí, hein?

Previous Post Next Post

You Might Also Like

25 Comments

  • Reply K&aacute;tia 2 de julho de 2015 at 00:41

    EHeh ficou show o seu post! Precisamos voltar no Ibira… Ver o planetário, a Oca e MAN….e tudo que tivermos direito e lógico uma bela volta de bike! Vamos vamos vamos vamos vamos

  • Reply Luh 2 de julho de 2015 at 01:44

    Ibira é um ótimo passeio pra gente fazer quando tiver o bandiloucameeting. Só não topo a parte da bicicleta, porque não to a fim de quebrar vários ossinhos do meu corpo num dia só.
    Falando em Paulista, não sei se eu te perguntei alguma vez, mas já foi na Livraria Cultura do Conjunto Nacional? Meu Deus, como eu amo aquele lugar! Precisa de umas três horas pra visitar inteira, mas é meu lugar favorito em São Paulo. Também é um ótimo lugar pra gente ir se vocês quiserem.

  • Reply Poly 2 de julho de 2015 at 02:11

    São Paulo pra mim TEM que ter:
    25 de março + Mercado Municipal
    Livraria Cultura (aquela enooorme da Paulista)
    Liberdade (lojinhas fofas, vem nimim!)
    Starbucks <3

    COMA:
    Lanchonete da Cidade, The Fifties, Starbucks, Lamen (fica na Liberdade, não sei o nome do restaurante, mas vem muita comida na "bacia"), bolinho de bacalhau no Mercado Municipal (aliás, sai para provar comida no Mercadão, eles te darão milhões de coisas para provar), suco de fruta + leite condensado + açúcar na barraquinha de sucos da feirinha da Liberdade, compre todos os doces que puder nos supermercados da Liberdade, barraquinha de Nutella (na Paulista) e compre alfajores Havanna (aqui não tem, então fico louca com aquilo hahaha).

    Pra ir cazamigas vai no Bar da Dona Onça, um boteco/restaurante bonitinho que só pela decoração vale o passeio.

    Ai que saudade que me deu de São Paulo. O seu post, minhas lembranças de lá e tudo mais. Quando eu voltar VC VAI LÁ ME VER!!!
    (vamos comer muito!)

    Bjuxxxxxxx

  • Reply Tatiana Nais 2 de julho de 2015 at 12:16

    Você me deixa com tanta vontade de conhecer São Paulo! Eu já fui no Museu da Língua Portuguesa numa excursão (e num outro museu que não lembro o nome mais #fail), mas fora a isso não conheço nada. O Parque Ibirapuera por exemplo é um dos lugares que eu sou louca pra conhecer. *-*

  • Reply mulhervitrola2013 2 de julho de 2015 at 22:31

    Eu amei a Av. paulista e amei SP, mas quero ir assim, pra turistar pois todas as vezes fui correndo e quas enão vi nada direito… e tem muita coisa legal, né? hehe

    Tô salvando aqui esse post pois tem dicas legais e de outras tbm pessoas, hihi.

    Um beijo,
    Re

  • Reply Mariana Morett 2 de julho de 2015 at 23:00

    Ibira é amorzinho puro!
    A Pinacoteca e o Museu da Língua Portuguesa eu ainda não tive a oportunidade de conhecer, mas quem sabe no Bandilouca Meeting.

  • Reply Luh 3 de julho de 2015 at 20:30

    Ó lá a Livraria Cultura aparecendo de novo! Melhor lugar <3
    Sobre as sugestões de comida, achei muito bem pensado, Poly! Lanchonete da Cidade e The Fifties são amor eterno e os alfajores da Havanna estão entre melhores coisas que eu já provei na vida. Aliás, pra você que gosta de doce de leite, Lí, eles são im-per-dí-veis.

  • Reply Bia 4 de julho de 2015 at 00:54

    Acho que fiquei meio traumatizada de ir em SP por causa dos eventos da empresa, digo não é ruim mas é cansativo, eu acordo 6h da manhã para estar em casa 9 da noite sendo que o evendo dura 3h hahahaha é mole? Por isso não gosto de ir em SP 🙁

  • Reply Manu 4 de julho de 2015 at 01:48

    Que delícia de passeio, Lívia! Já fui a São Paulo algumas vezes, acho que umas 4 ou 5, e sou bem apaixonada pela cidade. Acho que adoraria morar lá. Conheço um pouco da Paulista, mas não com tantos detalhes! rsrsr Com certeza, deu mais vontade ainda de passar um fim de semana por aí!
    bjs,
    Manu http://manuetudomais.blogspot.com.br/

  • Reply Renata 5 de julho de 2015 at 15:40

    Um sonho: conhecer São Paulo. Saí de lá e nunca mais voltei.
    Não sou fã de museus, mas tenho vontade de conhecer o da Língua Portuguesa.
    ;*

  • Reply Rithynha 7 de julho de 2015 at 13:56

    Oie querida! Acredita que sou uma paulistana que quase nada conhece da cidade? estava até pensando em fazer um post no blog sobre isso! Quando vier novamente, me avisa! Beijos!!!!

  • Reply Mellanye Cortopassi 9 de julho de 2015 at 15:47

    Ai, SP é LINDA! Que saudade enorme desse lugar 🙁
    Eu amo o vegetariano do Black Dog, é muito bom – como todo o cardápio 😛 Outra coisa que amo em SP é o Pibbus Burguer (acho que é esse o nome), o hamburguer vem no pão de pão de queijo. Nossa, sério, comi até passar mal hahaha
    Cidade maravilhosa, que saudadinhas 🙁
    Obrigada por me fazer lembrar ˆ_ˆ

    beijooos

  • Reply Livs 10 de julho de 2015 at 10:13

    Sim sim sim sim sim! #piadainterna AAHAHHA

  • Reply Livs 10 de julho de 2015 at 10:14

    Já me perguntou, sim, Luh! Nunca fui! Essa já será uma aprada obrigatória pro #bandiloucameeting XD

  • Reply Livs 10 de julho de 2015 at 10:16

    Já passeei muito em São Paulo mas acredita que na Liberdade nunca fui?
    The Fifties conheço o daqui de Jundiaí e Starbucks sempre dou uma paradinha.
    Só fui uma vez no Mercado Municipal, preciso corrigir isso! rs
    Obrigada pela dicas! E sim: volte pra Sampa que vamos roliçar juntas AHAHAH

  • Reply Livs 10 de julho de 2015 at 10:16

    Havanna tem aqui em Junds e uma vez ganhei uma caixa num amigo secreto. Melhor presente EVER!

  • Reply Livs 10 de julho de 2015 at 10:17

    Se foi o museu imediatamente em frente ao da Língua Portuguesa é a Pinacoteca ^^

  • Reply Livs 10 de julho de 2015 at 10:18

    Nossa, tem coisa demais! Snto que é um lugar tão inexplorado por mim ainda (e moro do ladinho)

  • Reply Livs 10 de julho de 2015 at 10:20

    Olha, recomendo mais o museu do que a Pinacoteca, mas bora deixa anotado desde djá!

  • Reply Livs 10 de julho de 2015 at 10:20

    Pra vc é bem mais longe, né? rs

  • Reply Livs 10 de julho de 2015 at 10:21

    Taí uma cosia que tenho vontade de fazer: passar um fds lá! Geralmente vou no sábado ou no domingo e volto no mesmo dia ^^

  • Reply Livs 10 de julho de 2015 at 10:22

    O legal desse da Língua Portuguesa é a interatividade toda, sabe? não fica aquela coisa chata de "olha essa pintura (…) olha essa OUTRA pintura" heh

  • Reply Livs 10 de julho de 2015 at 10:22

    Sério, Rituxa? rs Faça que vou adorar ler!
    Super acho que temos que agendar um novo encontro 🙂

  • Reply Livs 10 de julho de 2015 at 10:24

    realmente: tudo que já provei no Black Dog é maravilhoso *-* ai, aquela casquinha da parmesão em cima do lanche =9
    Nossa, hambúrguer dentro dum pão de queijo, que pecadoooo!
    E obrigada pelo comentário e dicas XD

  • Reply Ana 17 de agosto de 2015 at 20:45

    Há anos quero ir ao Museu da Língua Portuguesa e fico deixando pra depois. Também nunca fui à Pinacoteca, quero ir.
    Coisas imperdíveis em SP? Não tenho nenhuma dica turística, mas gosto de descer na Estação Consolação, descer a Augusta sentido centroe e olhas as lojas (tem também comida boa: natural no picnic, hamburguer, mexicano). Depois subo de volta pra Paulista, passeio pela Livraria Cultura do Conjunto Nacional e desço a Augusta sentido Jardins. Dá para passar pela Galeria Ouro Fino, olhar as vitrines da Oscar Freie e acabar sentada no Ben&Jerrys tomando sorvente dentro da Kombi.
    Passeio bem besta, mas adoro. Sempre que tenho que ir pra Paulista faço pelo menos alguma dessas coisas. HAHAHAH X)

  • Leave a Reply