Viagem

Paris – Catedral de Notre Dame e os cadeados

Esse post faz parte da série Marinheira de Primeira Viagem, onde conto um pouquinho sobre meu planejamento e a viagem dos meus sonhos para a Europa (minha primeira viagem internacional, organizada de forma totalmente independente, praticamente um mochilão).

Assim que chegamos no quarto do hotel em Paris, lá pelas 14h, eu juro que o que eu mais queria era tomar um banho e descansar até o dia seguinte, mas o Daniel não deixou heh disse que seria um desperdício. Que no máximo era pra eu me trocar que nós iríamos sair em instantes…
E lá fomos nós pra primeira igreja das muitas nas quais entraria durante esses 15 dias na Europa.

Pequeno parêntesis: só queria lembrá-los que não sou fotógrafa, que só fui munida do meu Lumia 830 e que minha prioridade foi aproveitar ao invés de fotografar. Então as fotos não são as melhores do mundo, mas são de coração <3

A Catedral de Notre Dame (ou “Catedral de Nossa Senhora”, em português) teve sua construção iniciada em 1163 e é uma das mais antigas igrejas góticas francesas. Já aviso que não entendo quase nada de arte, mas achei ela tão diferente das igrejas que costumo ver aqui no Brasil. Eram tantos detalhes, tantas estátuas, tantas coisas lindas pra ver *-* Dentro da igreja é tudo bastante escuro e a luz escassa entra pelos vitrais maravilhosos que vocês já devem ter ouvido falar ou visto fotos.
É possível passear pela igreja, participar das missas ou ficar lá, simplesmente sentado nos bancos, rezando ou descansando depois de um passeio pela cidade.




Outra coisa que me fez gostar muito da Catedral foi que atrás dela, no jardim, além de ter sinal wi-fi aberto, tinha um banheiro público utilizável (quer dizer, eu acabei não usando, mas o Dan usou e não reclamou, o que já quer dizer algo rs).
Aliás, fiquei encantada com os jardins, muito bem cuidados e limpos até (se pensarmos na quantidade de gente que passa por lá todos os dias e se não compararmos com o Regents Park em Londres, claro). Cheio de pombos gigantes (bem diferentes dos que vi em Roma, esses sim parecidos com os nossos) e corvos. Aliás, vi muuuuitos corvos na Europa e fiquei achando eles lindos <3


Funcionamento: das 8h às 18h45min
Entrada: gratuito, é só pegar a fila do lado de fora (esperamos no máximo uns 15 minutos)
Localização: Place Du Parvis Notre-Dame, 6
http://www.notredamedeparis.fr/ (no site você consegue consultar os horários das missas, por exemplo)

Aliás, nos dias em que estivemos em Paris, ali na frente da catedral aconteceu La Fête du Pain (ou “festa do pão”, esse post do Conexão Paris explica bem o que é). Acabamos não comprando nada (pra quem pagou 40 centavos em uma baguete no mercado, 2 euros num mesmo tipo de pão na feira parecia meio pesado), mas o cheiro de pãozinho fresco era inebriante… que delícia! Ficar sentado na praça em frente à tenda foi bem bacana pra entender um pouco mais dos parisienses, vendo eles cortarem um pedaço de baguete com as mãos e comerem assim, pura, sem manteiga nem nada (gesto esse que repetimos na volta de Versalhes).

Ali por perto vimos uma das famosas pontes dos cadeados do amor de Paris, sobre o Rio Sena, onde a tradição é que os casais apaixonados coloquem um cadeado com suas inicias celebrando seu amor. Sou desligada e jura que não lembro se a ponte que fotografei era, de fato, a Pont des Arts (a mais famosa dessa tradição) porque na real vimos muuuuuitas pontes assim (não só em Paris como em Roma também, na ponte em frente ao Castelo de Sant’Angelo).
Confesso que não sou entusiasta desse simbolismo porque sou da teoria de que o amor deve ser livre, não preso a algo (sabe aquilo de que se você deixar alguém livre e ainda assim a pessoa escolher estar com você aí sim é que é amor? pois é, acredito nisso), mas que as pontes ficam bonitas, ah, ficam! Ou melhor, ficavam, né, porque os cadeados foram todos retirados em junho de 2015.


Nesse mesmo dia, pra fechar com chave de ouro, o Daniel me levou no Louvre e tive meu primeiro contato com a grandiosidade desse museu cheio de história, mas isso conto depois, no post sobre a visita ao museu 🙂 só adianto que eu não tinha noção do quão gigante ele é!

O próximo post será sobre o dia em que quase me senti uma parisiense fora de Paris: Palácio de Versalhes *-*

Previous Post Next Post

You Might Also Like

5 Comments

  • Reply Tatiana Nais 7 de agosto de 2015 at 18:08

    Sinceramente? Não achei que suas fotos deixaram a desejar não. Pelo contrário, achei que as fotos ficaram lindas. Fiquei ainda mais apaixonada por Paris do que era antes depois de ver as fotos da Catedral, dos jardins e da ponte (aliás, você já leu Anna e o Beijo Francês? esse livro fez eu me apaixonar por Paris e me imaginar lá. Acho que você iria gostar de ler e relembrar!). Já estou ansiosa pro próximo post, Lí. Tô adorando essa série de posts da viagem. Um beijo!

  • Reply Renata 9 de agosto de 2015 at 01:21

    Suas fotos ficaram ótimas. O local ajuda muito, mas estão muito lindas.
    Sou apaixonada por Paris e seu post me deixou com muito mais vontade de conhecer.
    A Tati recomendou o livro da Anna, e eu recomendo o 3º da série, da Isla que também tem muito de Paris.
    ;*

  • Reply Mariana 10 de agosto de 2015 at 00:20

    O CORCUNDA DE NOTRE DAME!!! Eu lembro que no filme o pessoal da Disney passou um tempão em Notre Dame desenhando tudo pra pegar todos os detalhes. Os vitrais devem ser uma coisa de louco, aqui na minha cidade tem uns simplesinhos mas que enchem os olhas. Imagina ir pra Paris e se deparar com esses que são enormes! Eu vi que eles estão tirando os cadeados porque o peso da coisa toda tá comprometendo a estrutura da ponte. Legal sim, mas não muito prático… Você vai postar amanhã sobre Versalhes? Diz que sim! Versalhes é um dos lugares que eu tenho loucura pra conhecer (isso tem a ver com um anime, mas acho que não vale a pena citar hahaha!).

  • Reply Bia 16 de agosto de 2015 at 22:57

    Cara, eu preciso MUITO visitar Paris de novo!! Não deu tempo de ver alguns lugares, nem deixei meu nome nos cadeados, o que é de certa forma bom, já que rancaram tudo de la uhauhauhahua. Enfim, lugar mágico!! <3

    bjus!

  • Reply Ana 17 de agosto de 2015 at 20:18

    Nem vi esse jardim atrás da NotreDame! De lá a gente foi pra frente (pra ponte Des Arts, aliás) e nem olhei atrás dela. 🙁

    Eu coloquei o cadeado lá, mas só porque achei um gesto fofo. HAHAHAH.

  • Leave a Reply