Viagem

Paris – Jardim das Tulherias e Praça da Concórdia

O que dizer do lugar que se tornou fácil, fácil meu lugar preferido de Paris? *-* Ah, o Jardim das Tulherias <3 É um parque que liga a praça da Concórdia à praça do Carrossel do Louvre. Foi construído no século XVI, em volta de um Palácio que já não existe mais. No terreno existia uma fábrica de tuiles (telhas), por isso o nome Jardin des Tuileries em francês.

Olha essas árvores todas com a mesma poda, que coisa linda!

Olha essas árvores todas com a mesma poda, que coisa linda!

Mas muito mais do que um parque, é praticamente um museu ao ar livre, com escultura de artistas famosos (como Rodin, por exemplo) espalhadas em meio às árvores simetricamente podadas. O mais bacana é que as esculturas não estão restauradas, então tem marcas das revoluções e guerras que já aconteceram na França (o palácio original, por exemplo, foi parcialmente queimado durante a guerra civil francesa). Aliás, não canso de dizer o quanto as lembranças da guerra são presentes nos países que pude visitar. Eu sinto que é uma forma dos europeus mostrarem “olha, a gente lembra do que aconteceu, cuidem vocês também pra história não se repetir, tá bem?”.

Jardim das Tulherias, perspectiva da entrada próxima ao Louvre. Olhem só as esculturas...

Jardim das Tulherias, perspectiva da entrada próxima ao Louvre. Olhem só as esculturas…

Nós entramos pelo acesso próximo ao Louvre. Não visitei o Musee de l’Orangerie (que abriga As Ninféias de Monet), tampouco comi em algum dos restaurante do Jardim. Mas, então, por que eu gostei tanto? Bom, vou tentar explicar…
Imagine você no coração de Paris, em meio ao trânsito e à loucura de uma cidade grande com o plus da quantidade extraordinária de turistas. Você está com seus pés moídos por conta da visita ao Louvre. Aí você avista um jardim, no meio de tudo… um oásis no deserto (que drama! Heh). Entramos lá procurando um lugar pra sentar, mas estávamos tão cansados que quando achamos as famosas cadeiras de metal, vejam só: cochilamos por meia hora em frente a uma das fontes. Gente, eu dormi em um jardim no meio de Paris e não fui importunada nem uma vezinha sequer pelos vendedores de mini-torres e pau de selfie, dá pra acreditar? (sério, Paris é um inferno nesse quesito!)

Adoro as cadeirinhas verdes *-* (no Regent's Park em Londres também tem)

Adoro as cadeirinhas verdes *-* (no Regent’s Park em Londres também tem)

 

Flagra do namorado dormindo próximo a uma das fontes =P (não me mate, Dan)

Flagra do namorado dormindo próximo a uma das fontes =P (não me mate, Dan)

Funcionamento: diariamente, das 7h às 21h
Entrada: gratuita (uuuufa!)
Localização: Jardin de Tuileries, 113 Rue de Rivoli, 75001 Paris, França

No outro extremo ao que entramos, na Praça da Concórdia (Place de la Concorde, em fancês), tinham alguns traillers com comidinhas. O cheiro de Nutella estava tão inebriante que não resistimos e pagamos 8 fucking euros em um waffle delicioso que aqueceu todo o meu ser. Cêis tem noção há quanto tempo eu não comia nada quentinho e gostosinho assim? heh Como viajamos com pouca grana, optamos por passar toda tarde no mercado e comprar pão, queijo e bolacha. Essa era nossa janta e nosso café da manhã. Obviamente Paris é um lugar de uma gastronomia incrível, mas nada que pudéssemos bancar, então isso nos serviu muito bem. E, ó, só pra compartilhar: foi maravilhoso mesmo assim, #fikdik.

Entre o Jardim e a Praça, o melhor waffle de nossas vidas!

Entre o Jardim e a Praça, o melhor waffle de nossas vidas!

A Praça da Concórdia é a maior praça de Paris. Confesso que não vi nada demais nela e não tinha noção da importância dela até estudar pra escrever esse post. Tanto é que nem tirei foto das fontes lindonas que tem por lá… (esse é o mal de nunca ter prestado atenção nas aulas de História. Ainda bem que o Dan manja bastante principalmente no quesito “guerras & revoluções” então me explicou muita coisa)

Praça da Concórdia com a Torre Eiffel ao fundo e o monumento de Strasbourg

Praça da Concórdia com a Torre Eiffel ao fundo e o monumento de Strasbourg

Inicialmente utilizada como palco pra festejos e casamentos, a praça foi também muito importante durante o período da Revolução Francesa, era meio que uma passagem obrigatória dos cortejos que aconteciam na época. Pra vocês terem uma idéia, praticamente metade das pessoas guilhotinadas em Paris sofreram sua sentença na praça (então conhecida como Praça da Revolução), incluindo o rei Luís XVI e a rainha Maria Antonieta, ambos em 1793. Ó lá a guerra presente de novo…

Enquanto estávamos lá, sentadinhos, perto do obelisco, tinha um moço (escocês, maybe) tocando gaite de foles. Deu até dó porque ninguém ligava pra ele, mas ele parecia estar se divertindo muito. É esse tipo de cena que marca numa viagem, sabe?

Localização: 10 Place de la Concorde, 75008 Paris, France

E a nossa próxima parada será a Galeria Lafayette, uma dica da Ana Carô que eu a-d-o-r-e-i! Estão gostando, gente? 🙂

Aliás, das viagens e passeios que vocês já fizeram, qual o lugar que mais aqueceu seu coraçãozinho, hein?

Esse post faz parte da série Marinheira de Primeira Viagem, onde conto um pouquinho sobre meu planejamento e a viagem dos meus sonhos para a Europa (minha primeira viagem internacional, organizada de forma totalmente independente, praticamente um mochilão).

Um beijo, nos vemos com essa série na próxima quinta-feira, ok?

Previous Post Next Post

You Might Also Like

13 Comments

  • Reply Tatiana 24 de setembro de 2015 at 08:17

    Salivei com a ideia do waffle de nutella, sério. hahahaha E que lugar lindo. Acredita que eu nunca tinha ouvido falar dele? Ou tinha e não dei a devida atenção. Parece tão lindo e tão tranquilo nessas fotos que você tirou. *-* Beijo, Lí!

  • Reply K A H 24 de setembro de 2015 at 10:07

    Ai que delícia encontrar esses lugares meio inusitados que viram nossos favoritos, hahaha. Não conhecia essa praça, mas já adorei pela forma que falou dela, hahaha. E esse waffle, socorrrrro <3 Acho muito válido economizar, ainda mais quando se trata de uma viagem grande como foi essa sua, mas é sempre bom comer umas coisinhas ~especiais pra ficar com essa lembrança gastronômica, hahahaha.

  • Reply Lu Cruz 24 de setembro de 2015 at 10:30

    É minha primeira vez por aqui, muito prazer ^^ adorei seus relatos! Adoro quando a gente está com os pés sofrendo e encontra um lugar fresquinho, confortável e lindo para descansar numa viagem. Realmente é uma coisa marcante. Me lembro quando estava acabada em Buenos Aires e nos sentamos num gramado lindo em Bosques de Palermo! São essas pequenas coisas que mais marcam, não é mesmo?

  • Reply Tamirez 24 de setembro de 2015 at 13:09

    Aii, que lugar bacana!
    E que legal que você está em Paris.
    Lembra um pouco o Parque da Redenção aqui em Porto Alegre, dada as devidas proporções, obviamente. Mas é um enorme parque arborizado onde todo mundo se reúne nos finais de semana para passear, brincar com os cachorros, tomar um mate ou simplesmente descansar.

    Aproveita bastante ai 😀

    Beeijo
    http://resenhandosonhos.com

    • Reply Lívia 28 de setembro de 2015 at 12:56

      Obrigada, Tamirez! Mas na real viajei em maio desse ano e estou fazendo os posts só agora heh

  • Reply Natalia Baldivia 24 de setembro de 2015 at 14:18

    Ai, que saudade desse lugar!!! Estive em Paris há 2 anos, e seus relatos me fizeram lembrar de tudo o que passei por lá…

    Na época já tinha o meu blog, e guardo os meus relatos até hoje: http://conteudoduvidoso.com/2013/07/21/15o-dia-fete-des-tuileries/

    Na época em que fui estava um calor, e ver a foto de vocês todos agasalhados me deu vontade de voltar lá em dias mais frios…a cidade deve ser completamente diferente!
    E quero provar esse waffle de Nutella (quando o Euro resolver baixar, né…rs)

    Parabéns pelo blog!

  • Reply Patthy 24 de setembro de 2015 at 15:15

    Aprendi que tuile era telha graças a uns biscoitinhos de mesmo nome super delicados curvados como se fossem telhas (numa vibe meio Ruffles, mas sem as ondinhas, heh).
    Ai, Maria Antonieta. Vontadinha de rever o filme da Sofia Coppola (embora tenha um outro filme sobre maria Antonieta na minha fila).
    Gaita de foles me faz pensar em Friends, o Ross tocando e a Phoebe “cantando” pra acompanhar.

  • Reply Marina Menezes 24 de setembro de 2015 at 20:19

    Nossa que lugar legal! Eu adorei aquelas cadeiras verdes, acho que ia dormir o dia inteiro nelas ahahah’ Nunca tinha ouvido falar. Na verdade, achei interessante você falar dos vendedores de mini torre eiffel, nunca imaginei que esse tipo de coisa acontecesse, mesmo que seja obvio, já que tem zilhões de turistas

  • Reply Thay 24 de setembro de 2015 at 20:30

    Ain, Paris! Um dia estarei lá também! E super bom saber de antemão desse waffle incrível, gente, tô morrendo de vontade agora, haha. ♥

  • Reply Danny Carey 25 de setembro de 2015 at 09:35

    Olá, quero agradecer os comentários no meu blog e vim retribuir a visita.
    Nossa, que incrível poder viajar e assim tão longe. Eu nunca nem sai de SP, dá pra acreditar?
    Mas também não descarto uma viagem não. Paris parece ser um lugar bem legal e diferente. Lindas fotos. bjs

  • Reply Jonara Cordova 25 de setembro de 2015 at 15:12

    Que demais a tua viagem! Vou acompanhar, com certeza. Adoro esse estilo “mochilão”. Guria, também lembro pouco de história, mas que bom que teu namorado manja, aí deu pra fazer essas conexões, que eu acho que torna todo o passeio muito mais legal. Dá mais sentido para as coisas, né. Preciso salientar que aquele waffle vai ficar na minha imaginação pelo resto do dia. A louca dos doces aqui, quase se babou vendo. hahahaha Aguardo a próxima quinta pra ver mais. 😀 Beijos!

  • Reply Camila Carvalho 26 de setembro de 2015 at 11:27

    Aquele momento que a cada post novo você tem um siricutico no coração por ver tanta coisa linda.
    Da próxima será que pode me levar dentro da mala? Prometo que fico quietinha rs.
    E esse waffle? gzus me abane ahhaha
    Adorando esses post.
    Beijos

  • Reply Chell 28 de setembro de 2015 at 10:11

    Depois de assistir “Meia Noite em Paris” eu fiz questã de ir ver o Musee de l’Orangerie. Sério, é de emocionar as Ninfeias…. fiquei uns bons 10 minutos entadinha olhando pra cada detalhe dos quadros. É maravilhoso demais!

    Queria ir pra Paris no verão ver o jardim florido e cheio de cor. Fui em outubro e tava frio e tudo laranjinha rsss

  • Leave a Reply