Viagem

Londres – Big Ben, Elizabeth Tower e Abadia de Westminster

Sabe quando algo inimaginavelmente bom acontece e a cena fica presa na sua memória pra sempre? Foi assim no meu primeiro dia em Londres (aliás, eu poderia dizer que todos foram dessa forma, mas o primeiro em especial ficou marcado).

Como comentei no último post, deixei o Daniel me guiar na capital britânica. Logo na tarde em que chegamos fomos pernear. Comemos um lanche no Subway (tem pimenta jalapeño como opcional pro lanche!) e em seguida nos dirigimos ao metrô. Pegamos a linha Jubilee, sentido Stratford. *pausa pra me emocionar ao lembrar da moça do metrô falando “Stratford” com sotaque britânico*
Descemos na estação Westminster e notei uma agitação vinda do Daniel ao acharmos a saída, sabia que algo estava pra acontecer. Fui subindo as escadas do metrô e, quando menos percebi, olhei pro alto e lá estava ele. Cara, que emoção, que cara de boba, que coisa incrível: o Big Ben, ali, na minha frente. E, pra completar, tinha um músico em um café bem próximo dali interpretando “Hallelujah”, ou seja: trilha sonora perfeita.

As margens do rio Tâmisa e o Parliament inglês, com o Big Ben lindo

As margens do rio Tâmisa e o Parliament inglês, com o Big Ben lindo *-* (fonte)

Muita gente não sabe, inclusive eu também não sabia, mas o Big Ben não é o relógio da torre do Palácio de Westminster (que se chama Elizabeth Tower), mas sim, o sino. É emocionante estar naquela região e, do nada, ouvi-lo tocar.
O sino foi instalado em 1859 durante a gestão do Ministro de Obras Públicas, Sir Benjamin Hall, um cara bem alto e corpulento, por isso o nome de Big Ben. A emissora de rádio BBC transmite diariamente as badaladas e em eventos específicos, ocorrem badaladas fora de hora (durante as Olimpíadas de 2012, por exemplo, e no funeral do Rei Jorge VI em 1952).

Coisa linda a Elizabeth Tower

Coisa linda a Elizabeth Tower (fonte)

Posso falar? Dá até dor no pescoço de tanto que você quer olhar pra cima e admirar a torre. Novamente, fui surpreendida pelo tamanho, imaginava algo muito menor, mas a Elizabeth Tower tem quase 100m de altura (ok, 1/3 do tamanho da Torre Eiffel, por exemplo, mas ainda assim). E, pra vocês tem uma idéia, só o sino pesa 13 toneladas. Uow.

Funcionamento: o tempo todo 🙂
Entrada: olhar da calçada é de graça, mas é possível fazer um tour pelo Parliament, por 18 libras, conforme informações no site oficial.
Localização: Westminster, London SW1A 0AA, Reino Unido
www.parliament.uk

Bem próxima à Elizabeth Tower fica a Abadia de Westminster (ou Westminster Abbey), também conhecida como Igreja do Colegiado de São Pedro oooou o lugar em que a plebéia entrou pra realeza *suspira* (enquanto estou escrevendo esse textos, meus olhos estão marejados, juro).

Abadia de Westminster, o lugar onde sonhos se tornam realidade

Abadia de Westminster, o lugar onde sonhos se tornam realidade

Não chegamos a entrar na Abadia (seriam quase 100 reais cada entrada, não rolou – sim, me arrependo) mas, ó, nem precisa: olhar de fora já me encantou. É uma igreja diferente de tudo que já vi. Essa arquitetura cheia de “pontas” (desculpaê, manjo muito, beijos) que dão a impressão de que você tá indo pro céu… não sei explicar, só suspirar. A igreja foi fundada na década de 970, cêis tem noção disso???

Se vocês repararem, nem a Abadia e nem a Catedral de St. Paul (logo, logo escrevo sobre ela! escrevi!) tem uma cruz, pois são da Igreja Anglicana (se tiver interesse, nesse link mostra a origem dessa religião, mas falarei mais sobre isso ao postar sobre a London Tower).

Olha que linda que é essa igreja

Olha que linda que é essa igreja *-* (fonte)

Desde o século 14, a Abadia preside a coroação dos monarcas britânicos e nela estão sepultados William Shakespeare, Sir Isaac Newton e Charles Darwin. Tá bom ou quer mais? heh

Funcionamento: para visitação, de segunda a sábado, pros horários é só conferir no site oficial
Entrada: novamente, olhar da calçada é de graça, mas a visita custa 20 libras por pessoa. Dicona: se for de segunda, terça, quinta ou sexta às 17h você pode participar de uma missa e não paga nada pra entrar.
Localização: 20 Deans Yd, London SW1P 3PA, Reino Unido
www.westminster-abbey.org

Ficamos um bom tempo naquela área, só observando o céu (gente, tinha momentos em que víamos 4 aviões no céu ao mesmo tempo!), os londrinos e os poucos turistas… e foi naquela região que o Dan tirou minha foto preferida de Londres:

A maioria dos símbolos londrinos em um só lugar

A maioria dos símbolos londrinos em um só lugar: cabine telefônica, ônibus de dois andares, Big Ben na Elizabeth Tower, Abadia de Westminster e placa do Underground.

E foi aí que começou a minha paixão pela cidade em que me achei. Em Londres ninguém te olha estranho. Você vê executivos usando calça verde musgo e meia laranja. Você vê senhorinhas elegantes conversando felizes com mulheres de cabelos tão roxos quanto seu próprio guarda-chuva e não nota um olhar estranho. Todo mundo no metrô é bonito. Todo mundo lê. Todo mundo parece estar ocupado demais com sua própria vida pra se preocupar com o que o outro veste ou deixa de vestir…

Nem consigo descrever a emoção de estar nesse cantinho da capital britânica. Se em Paris eu realizei um sonho, Londres criou um novo sonho em mim: morar lá, usar o Underground lotado todos os dias e poder, de vez em quando, contemplar uma das vistas mais lindas da minha vida.

*enxuga as lágrimas*

E no próximo post, outro ícone: o Palácio de Buckingham em toda sua imponência e o respeito que todos tem pelo lugar.

Esse post faz parte da série Marinheira de Primeira Viagem, onde conto um pouquinho sobre meu planejamento e a viagem dos meus sonhos para a Europa (minha primeira viagem internacional, organizada de forma totalmente independente, praticamente um mochilão).

Previous Post Next Post

You Might Also Like

11 Comments

  • Reply Patthy 23 de outubro de 2015 at 10:57

    Gótico. O nome desse estilo ~cheio de pontas~ é gótico. A Notredame de Paris é gótica também. (Aliás, na verdade acho que o Palácio de Westminster é Neogótico porque ele não data da Idade Média – que é o período do gótico original.) Aquelas: se prestasse mais atenção quando eu falo de arquitetura, teria associado o nome com a coisa porque é um dos meus estilos arquitetônicos favoritos. HAHAHA
    Enfim, acho que o Big Ben configura metonímia (?). Fico pensando se os londrinos já nascem com a consciência de que o BB é o sino ou se só depois de muuuitos anos descobrem que não é o relógio ou a torre.
    Achei bem caro o preço para entrar na Abadia. Porém fico imaginando se eu não ia mesmo pagar, mesmo depois tivesse que dormir na praça. heh Porque eu reclamo do preço de tudo, mas tem coisa que… né?
    No aguardo o post da St. Paul!

    • Reply Lívia 14 de novembro de 2015 at 07:20

      Quando eu voltar pra morar em Londres (sonho) o primeiro passeio que quero fazer é entrar na Abadia e refazer os passos do Langdon (aquelas) HAHAH

  • Reply Rebeca Stiago 24 de outubro de 2015 at 00:30

    Oii Livia! Acabei de conhecer o teu cantinho! Obrigada pela visita no meu blog. Adorei por aqui, voce fala sobre temas variados. E eu adooooro falar sobre viagem. Atualmente estou morando na Australia! Vamos trocar figurinhas. Beeijo grande. Re

  • Reply Chell 24 de outubro de 2015 at 08:25

    Realmente quando vc chega e dá de cara com o BB é lindo. =D sonho mesmo.
    Não converti o $$ pra entrar na Abadia não, pagamos 16 libras com audio guide e foi lindoooo, cara, é mta história. Meus olhos marejaram de tanta coisa linda.

  • Reply Maly 24 de outubro de 2015 at 08:45

    Ahhh, estava em Londres esse fds também! A cidade é incrível, né?!

  • Reply Tatiana 26 de outubro de 2015 at 08:41

    Acho que esse foi um dos posts mais legais da viagem – e olha que eu sempre gosto dos posts da viagem. Amei as fotos e fico imaginando a emoção de ter estado nesses lugares maravilhosos. É uma experiência pra nunca esquecer, né? Beijo, Lí!

  • Reply Thay 26 de outubro de 2015 at 19:47

    Eu ri da trilha sonora do momento vendo o Big Bang pela primeira vez, “Hallelujah” veio em boa hora! Ai, Lívia, acho que no dia em que eu pisar em qualquer um desses lugares vou me desmanchar de chorar de tanta emoção. Sim, sou dessas, hahaha. E só pra constar, porque eu sou arquiteta e tenho que esclarecer os pontos, haha, a Abadia de Westminster foi construída em estilo gótico, por isso todas essas ‘pontas’ e essa altura toda. 😀
    Um beijo!

    • Reply Lívia 14 de novembro de 2015 at 07:16

      Adoro as arquitetas lindas que me ajuda e não riem de mim quando defino algo errado <3 Obrigada, Thay! Agora já aprendi que gosto muito do estilo gótico, viu só?

  • Reply KARINE 29 de outubro de 2015 at 11:13

    Que foda, que foda, que foda. Meu Deus, QUERO!!!

  • Reply Sabrine Varolo 2 de novembro de 2015 at 20:08

    Gente, que fotos maravilhosas são essas!
    Esse lugar é incrível… que viagem deliciosa.
    Parabéns! Mostra mais, por favor, rsrs.
    http://www.sisterlylove.com.br

  • Reply O lado não tão romântico de viajar sozinha – BeLivs 1 de fevereiro de 2017 at 20:14

    […] o motivo desse post: amo viajar, mas sou realista. Não acho que vale a pena se endividar pra ver de perto o Big Ben ou apertar a mão do Mickey e nem acho que mochilar é uma competição para ver quem consegue ser […]

  • Leave a Reply