Viagem

Roma/Vaticano – Praça e Basílica de São Pedro

Como comentei no último post, estava desesperada pra conhecer o Vaticano (esse foi um dos principais motivos para escolhermos colocar Roma no nosso roteiro) e no dia seguinte à nossa chegada (uma sexta-feira, 22 de maio), já rumamos para lá. No domingo seguinte seria Pentecostes, uma celebração muito importante para os católicos, pois representa a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos, então eu já estava na expectativa.

Aliás, adianto que para mim vai ser difícil falar do Vaticano sem expor aqui minhas crenças religiosas, ok? Então bora lá usar toda a educação que nos foi dada e respeitar a fé dos coleguinhas, combinado? 😉

Vaticano - Inscrição na Basílica de São Pedro

Achei essa foto tão poética *-* “Em honra do Príncipe dos Apóstolos, Paulo V Borghese Roman Pontífex Maximus 1612 sétimo ano do seu pontificado.”

Como nosso ônibus nos deixava próximo ao Vaticano, somente uma escadaria nos separava, ao sairmos já foi dando aquela emoção louca de estar ali…
A Cidade do Vaticano é um Estado ou teocrático-monárquico (governado pelo bispo de Roma, ou seja: o Papa). É rodeada de muros e foi incrível circundá-los até chegar à sua “entrada”. Não sei, mas eu imaginava algo muito mais fechado. Porém não é! Tem várias colunas na Praça de São Pedro (desenhada por Bernini no século XVII) que culminam na Basílica de São Pedro que é outro show à parte. O curioso é ter um obelisco egípcio no meio da Praça (aliás, vimos MUITOS desses obeliscos em Roma).

Vaticano - Praça de São Pedro

No dia em que conhecemos o Vaticano. Minha alegria ao estar pisando na Praça de São Pedro <3

Foi um choque sair de Londres com seus pouquíssimos turistas e chegar por lá apinhado de gente heh porém dentro da Praça de São Pedro tinha bastante policiamento, me senti segura sendo vigiada de perto pelos policiais (tanto de Roma quanto do Vaticano), isso sem contar a Guarda Suíça, que é diversão na certa com sua roupitcha desenhada por Michelangelo e suspiros também porque eu particularmente achei os guardinhas uma graça 😛

Guarda Suíça na Basílica do Vaticano

Não só consegui tirar foto de pertinho com fiz um dos guardas rir XD Eu estava com uma camiseta com escritos em português e ele me perguntou de eu era de Portugal, disse que era do Brasil e ele falou “então tá bom” porque acho que deve ser uma das frases em português que eles mais ouvem 😛

Vimos de longe a fila que se formava para entrar na Basílica e logo fomos entrando nela. Imaginei que demoraria muuuito mais, mas não foi nada absurdo, não. A entrada é gratuita e é necessário aguardar na fila para passar pelo detector de metais. Ah, fiquem espertos porque se forem com roupas curtas, dizem que não deixam entram (porém vimos meninas de shorts bem curtinho entrando de boa, acho que é bem relativo).

Nesta nossa primeira entrada na Basílica, estava beeeem cheio, mas não nos preocupamos porque voltaríamos outras vezes. É muito difícil tirar fotos lá dentro porque falta luz, sabe? Então vou ficar devendo mais visões dela por dentro… mas, ah, o que dizer dessa maravilha que é essa igreja, hein? *-* Sua construção tem o dedinho de ~caras~ incríveis como Michelangelo, Rafael e Bernini.
Uma curiosidade é que ela não é uma catedral, a sede oficial do bispo é a Basílica de São João Latrão (que esquecemos de visitar, fuén).

Vaticano - Pieta de Michelangelo

Pieta maravilhosa! Ao ver de perto ao invés de mármore a roupa dela parece ser feita de tecido mesmo, maravilhosa (foto da Wikipedia)

Logo ao entrar damos de cara com a Pietà, obra de Michelangelo. Tal qual aconteceu quando vi a Vitória de Samotrácia, fiquei sem palavras pra perfeição da obra. Debaixo do altar está enterrado São Pedro, um dos doze apóstolos e o primeiro Papa. Vocês não tem noção da emoção do que é uma católica que ouve desde que nasceu o Evangelho falando: “tu és Pedro e sobre esta pedra construirei minha igreja” perceber-se diante do túmulo dele. É de arrepiar! Não consigo nem descrever…

Vaticano - túmulo de São Pedro

Só conseguimos ver o túmulo “de frente” ao descer para visitar as tumbas papais, onde não é permitido tirar fotos. Essa foto foi tirada no piso térreo, o mais próximo possível que podemos chegar. Mas descendo essa escada, que não podemos acessar (claro), ali naquela parte mais amarelada é onde está São Pedro. Ai, que arrepio que dá de lembrar!

Bem próximo ao altar, conseguimos encontrar bem por acaso uma escadinha que nos leva ao subsolo, onde estão enterrados diversos papas. Lá é proibido tirar fotos e pede-se que faça silêncio mas tem gente que simplesmente não tem noção alguma de respeito (pela nossa curta experiência, isso se aplica principalmente aos chineses). Sabe, se eu entrar num templo budista, num centro espírita ou numa igreja evangélica, mesmo não tendo a mesma crença, eu vou respeitar porque é um templo da fé de alguém, entende?

Mas voltando às tumbas papais, é muito bacana ir vendo e lendo a história de cada um dos Papas que estão por ali. Quando terminamos esse passeio, ainda dentro da igreja, fomos para uma lojinha oficial do Vaticano, onde compramos um monte de lembranças para a família. Aliás, foi o único lugar em que fiz questão de fazer isso. Foram uns 50 euros gastos por nós dois com terços, medalhas, imagens… eu poderia comprar dos camelôs por metade do preço, mas não seria a mesma coisa. E minhas avós ficaram tão felizes *-*

Vaticano - Cúpula da Basílica de São Pedro

A vista da Praça quando se está na cúpula da Basílica de São Pedro (foto da Wikipedia)

Enfim, voltamos no domingo para a missa de Pentecostes, celebrada pelo Papa. Mas não nos ligamos que tínhamos que ter um bilhete gratuito para entrar na Basílica e poder participar de tudo lá de dentro. Descobri tarde demais que eu deveria ter mandado um fax, conforme indica a Prefeitura da Casa Pontíficia e agendar, aí bastava retirar o convite no escritório (agora também dá pra fazer direto por este site). Também dava pra tentar retirar na quarta-feira anterior no escritório sem mandar o fax, meio na sorte (mas eu estava em Londres ainda).
Entendo que marcamos bobeira mesmo, mas a grande questão que me deixou muito chateada foi ver gente vendendo os convites… me lembrou muito dos mercadores do templo mas, enfim. Eu tentei fazer drama, tentei xavecar um dos guardas, chorei mas não me deixaram entrar durante a missa (juro, apelei dizendo que só queria comungar e depois sairia – e estava disposta a fazer isso). Foi muito chato também ver gente entrando e saindo 10 minutos depois, rindo, brincando, sei lá. Nem ligando pra celebração que estava ocorrendo lá dentro. E eu, doida pra entrar… fiquei magoada mesmo, me deixem

De qualquer forma, assistimos ali de fora e foi maravilhoso. Me arrepia lembrar do momento da Paz de Cristo: nós desejávamos a Paz aos nossos vizinhos de cadeira em nossa língua e eles respondiam na deles, nós todos emocionados, gente que nunca vi na vida e tem a mesma fé que eu… parecido com o que aconteceu durante o Pentecostes: cada um dos apóstolos fala em sua própria língua e é entendido pelos outros. Me arrepio só de lembrar!

Roma - Padaria gracinha

E é claro que eu não podia deixar de mostrar a gracinha de um dos estabelecimentos em que comemos lá por perto, a  caminho da Ponte de Sant’Angelo…

Depois da missa, o Papa vai para a bendita janelinha e faz um sermão aos peregrinos (nós, yay). Tinha gente de tudo quanto é lugar e muuuitos brasileiros. É breve mas é muito lindo. Estava uma chuva suave (pegamos chuva 70% dos dias em Roma) e um silêncio tão gostoso de se “ouvir”…

Vaticano - Papa dando a benção aos peregrinos

Ó lá o Papa Francisco de braços abertos nos recebendo *-* À esquerda fica um telão, como podem ver. Lotado de gente, mas todo mundo na maior paz (ainda bem)

Dicona: leve água com você e tome sem medo porque ali na Praça tem um banheiro bastante usável, viu? (digo isso porque eu procurava não exagerar na ingestão de líquidos por medo de não achar onde fazer xixi depois #soudessas)

E essa foi nossa primeira parada em Roma (que na real é fora mas dentro de Roma – oi?)! Para o próximo post, vou mostrar o Museu do Vaticano e a Capela Sistina e me emocionar de novo só de escrever <3

Esse post faz parte da série Marinheira de Primeira Viagem, onde conto um pouquinho sobre meu planejamento e a viagem dos meus sonhos para a Europa (minha primeira viagem internacional, organizada de forma totalmente independente, praticamente um mochilão).

Previous Post Next Post

You Might Also Like

21 Comments

  • Reply Luly 12 de fevereiro de 2016 at 13:25

    Eu confesso que não sou muito religiosa… Fui criada por duas famílias católicas, mas cresci e passei a “selecionar” no que acreditava ou não, mas de qualquer forma, acredito em Deus e respeito muito todas as religiões, mesmo que não me respeitem. Acho que o que faz um ser humano bom ou ruim não são suas crenças, e sim o que ele faz com elas.
    O Papa Francisco, por exemplo, para mim é um exemplo de cristão e principalmente se ser humano. Sempre faço que questão de ler as coisas que ele fala porque sinto que toda a humanidade tem muito o que aprender com aquele homem. Eu sempre tive vontade de conhecer o Vaticano, claro que por razões artísticas já que eu estudei arte, mas também por razões religiosas. Pode ser que eu não me emocione tanto quanto você ou minha mãe, que é muito católica, mas com certeza deve ser uma emoção muito grande e um lugar para se sentir em paz!

    Achei lindo seu relato e fiquei tocada com sua experiência. Deve ter sido difícil encontrar as palavras para expressar. Imagino como as pessoas se sentiram tendo recebidos presentes diretamente do Vaticano. Acho que a missa deve ter sido a melhor parte, eu ficaria toda arrepiada!

    • Reply Lívia 17 de fevereiro de 2016 at 11:58

      Foi mesmo, Luly! A missa com certeza foi o mais especial pra mim, mesmo não tendo entrado na Basílica nesse momento.

  • Reply Chell 12 de fevereiro de 2016 at 17:16

    =O
    QUELUGARLINDOOOO!!!!
    É muita riqueza né? eu fico revoltada rsss

  • Reply Ana Azevedo 12 de fevereiro de 2016 at 20:23

    Eu passei um dia inteiro no vaticano e voltava!!!

  • Reply Thay 13 de fevereiro de 2016 at 12:40

    Sou arquiteta (acho que já falei isso 39 vezes, haha, mas no caso de você ter esquecido, cá estou, repetindo) e ver esse lugar me deixa alucinada. Estudei História da Arte e muitas das aulas foram sobre Roma e o Vaticano, os edifícios, as praças, as obras de arte. Acho que no dia que conhecer esse lugar vou chorar, emocionada. Sim, sou dessas, HAHA. <3

    • Reply Lívia 17 de fevereiro de 2016 at 11:59

      Eu sou esquecida, mas disso eu sempre lembro! heh
      O mais bacana de Roma é que quase em todas as ruas você ~tropeça~ em um sítio histórico, sabe? é incrível!

  • Reply KARINE 14 de fevereiro de 2016 at 01:28

    Mesmo não sendo religiosa, o Vaticano é um lugar que quero conhecer por causa da história e da arquitetura, deve ser incrível demais ver tudo isso de perto, né? E odeio turistas que não respeitam o lugar, é complicado. Fiquei triste por você ao ler o post, e se estivesse lá teria ficado revoltada com o pessoal vendendo as entradas, mas enfimm… fica aí um motivo pra você voltar um dia <3

    • Reply Lívia 17 de fevereiro de 2016 at 12:00

      siiiim! O dia em que eu conseguir fazer uma viagem dessa de novo, dou um pulinho lá só pra matar essa vontade AHAHHA

  • Reply Leticia 14 de fevereiro de 2016 at 11:26

    Adorei o jeito que vc falou da sua religião e da sua fé de forma tão delicada! Não sou religiosa, mas entendo a emoção de ir a algum lugar que representa tanto pra vc, é muito bom! Lembrei da sensação de entrar no parque do Harry Potter em Orlando, eu chorei e fiquei toda arrepiada porque aquilo tudo era minha infância representada, sei lá. Ok, a comparação foi meio besta, mas imagino que o sentimento seja parecido. E quanta foto bonita! Destaque pros guardinhas, que fofinhos, parece que saíram de um desenho, hsauhsuha, amei. Beeeijo

    • Reply Lívia 17 de fevereiro de 2016 at 12:20

      Não achei a comparação besta at all!
      E os guardinhas era o máximo heh

  • Reply Isabele 14 de fevereiro de 2016 at 14:27

    Mesmo não sendo católica, não tem como negar a grandiosidade da cidade.
    É tudo muito bonito.
    E esse uniforme da guarda suíça é uma coisa de engraçado. rs

    Bjs.

    • Reply Lívia 17 de fevereiro de 2016 at 12:23

      E é mais engraçado ainda o povo fazendo mil estripulias e eles todo sérios, mesmo com aquele uniforme =P demos sorte porque esses dois estavam em um local meio separado e sem turistas, por isso foram tão receptivos..

  • Reply Clay 14 de fevereiro de 2016 at 19:47

    Tenho vontade de conhecer e admirar a arquitetura de perto. Não sou religiosa, mas adoro conhecer a história ^^

  • Reply Patthy 15 de fevereiro de 2016 at 14:05

    Apesar de não ser uma pessoa religiosa (eu tenho fé em Deus mas acho que me chamar “católica” a essa altura desmereceria os católicos ~de verdade~), meus roteiros do sonhos estão cheios de igrejas. Roma inclusa nessa brincadeira.
    Minha obra favorita do Michelangelo certamente é a Pietà. <3 Podem falar o que quiserem da capela Sistina, mas acho que o Mick (#intimidade) arrasava mesmo era na escultura.
    Já assistiu Anjos e Demônios? Quando li sua descrição pensei logo no local da tumba do Papa no filme.
    E eu super compreendo a satisfação de comprar lembranças na lojinha do Vaticano mesmo sendo mais barato no camelô. Camelô por camelô tem camelô aqui no Brasil, né? Lojinha do Vaticano só em Roma mesmo.
    PS: poderia jurar que as roupas da Guarda Suíça foram desenhadas por Walt Disney, porque olha…

    • Reply Lívia 17 de fevereiro de 2016 at 12:22

      Exato, GG: camelô por camelô, compraria aqui mesmo.
      Não assisti, não. Mas tá no Kobo pra eu ler, aí depois quero ver o filme (sou dessas que sempre quer ler o livro antes, dsclp).

  • Reply Milena Maciel 15 de fevereiro de 2016 at 14:35

    Não sou religiosa, mas tenho muita vontade de conhecer o Vaticano por causa da arquitetura que é incrível, fico babando só de ver fotos. E fico feliz que você tenha conhecido esse lugar que é tão importante pra você.

    • Reply Lívia 17 de fevereiro de 2016 at 12:21

      É bom demais realizar esse tipo de vontade!

  • Reply Nary 15 de fevereiro de 2016 at 17:20

    Aah que lindo! Em todos os meus roteiros pensados pra Europa tem Vaticano no meio, espero um dia conseguir conhecer esse local de tanta fé. 🙂

    • Reply Lívia 17 de fevereiro de 2016 at 12:21

      Você não vai se arrepender, Nary <3

  • Reply Luciana 17 de fevereiro de 2016 at 15:55

    Oi Livia! Te achei por acaso qd vi um comentario seu no Aprendiz de Viajante e vim ver seus posts sobre Londres. Ainda n cheguei neles mas de cara adorei seu blog. 🙂 Gosta de viajar, de gatos, é vegetariana e chata de primeira. Nao tinha como me identificar mais. Seguindo no insta tb! Bjss

    • Reply Lívia 18 de fevereiro de 2016 at 13:11

      Ah, obrigada, Luciana <3

    Leave a Reply