TAG & Meme

TAG: Liebster Awards

Fui indicada pra responder essa tag pela Luh e me bateu uma nostalgia das grandes: tenho certeza de que já fiz quando tinha o Ma-Cherie mas muita coisa muda, né?

E gostaria aproveitar pra dizer que esse é o post número 100 do BeLivs com domínio próprio. Que orgulho, gente!

Fica o aviso de que este é um post gigante, tá? Super vou entender se vocês só comentarem “seu blog é lindo, passa no meu?”. SÓ QUE NÃO! =B

Regras da TAG:
– Escreva 11 fatos sobre você.
– Responda as perguntas de quem te indicou.
– Indique 11 blogs com menos de 200 seguidores.
– Faça 11 perguntas para quem indicar responder.
– Coloque a imagem que mostre o selo Liebster Awards.
– Linkar quem te indicou.

Liebster Award: discover new blogs!

11 fatos sobre mim

1) Quando criança, nunca saia na rua pra brincar. Sou filha única, então não tinha ninguém pra me levar pra rua e nunca me empolguei em conhecer a criançadinha. Sim, sou “meio” antissocial e avessa à interação social desde pequena, então preferia ficar em casa, criando um mundo imaginário com minhas Barbies e brindes do Kinder Ovo. Era engraçado porque eu gostava muito mais de organizar o ~cenário~ e imaginar a história do que realmente colocar as Barbies pra ~atuarem~ 😉

Uma cena típica: eu, na casa de uma das minhas avós, concentradíssima no meu próprio mundinho

Uma cena típica: eu, na casa de uma das minhas avós, concentradíssima no meu próprio mundinho heh

2) Aprendi a ler com uma revista em quadrinhos da Magali. Minha mãe sempre lia pra mim, fui meio que “decorando” as palavras e quando menos percebi estava conseguindo ler de fato. A história em questão chamava “Magali e Mingau em: um dia de chuva” e acabei de descobrir que tem uma versão em desenho animado dela <3

Coleção de revistas da Turma da Mônica com a Coca-Cola

Coleção de revistas da Turma da Mônica com a Coca-Cola (fonte)

3) De tempos em tempos sofro com paralisia do sono. Nunca fui atrás pra ser diagnosticada, mas pelas descrições é isso aí. Mas, QUÉIÇO? Explicando esdruxulamente, é quando sua mente acorda antes do seu corpo e você não consegue se mover… geralmente é associado à presença de alguém perto de você (que não está ali na realidade). A primeira vez que aconteceu eu estava dormindo de tarde, na sala, e assustei muito, foi aterrorizante. Demorou muito tempo pra eu ter de novo (uns 8 anos) mas agora tenho com mais frequência (a cada dois ou três meses). Imagino que seja porque ando mais cansada… o último episódio aconteceu num cochilo durante o Super Bowl e eu acho que assustei o namorado =B
Links interessantes sobre o tema: Mundo Estranho e WikiHow

4) Aliás, falando nisso, eu sou constantemente zoada pelos meus amigos porque durmo cedo e sinto sono demais e isso é verdade mesmo. Mas recentemente descobri que tenho um nódulo na tireoide que está mexendo com algumas funções do meu corpo, dentre elas, vejam só, o sono. É mais forte do que eu! Às vezes estou conversando com a Kátia de madrugada sobre algum assunto interessante/engraçado/importante e, do nada, cochilo. Ela já até acostumou. Dificilmente consigo ficar acordada até mais de 23h (e meu horário ~padrão~ de dormir é às 22h – e olhe lá).

5) Sempre tive dificuldade em manter amizades, em parte por eu ser meio-antissocial e em parte por preguiça. No final das contas, se vejo que não é recíproco, não me esforço MESMO. Como sou bem desligada e detesto cobranças, não sou aquele tipo de amiga que vai mandar mensagem todo dia e conversar o tempo todo. Por isso que amizades virtuais são quase sempre minha melhor saída. Tem gente que conheço nesse mundo blogueiro há uns 10 anos e ainda tenho contato. Já ~desvirtualizei~ algumas pessoas mas ainda faltam taaaantas…

Aquele em que nós nos conhecemos pessoalmente

Aquele em que nós nos conhecemos pessoalmente *-*

6) Aliás, essa tecnologia toda veio pra melhorar (e muito) a minha vida. Sou o tipo de pessoa que prefere comprar uma garrafa de água em uma vending machine pra não interagir com a tia da lanchonete e que pega a fila do caixa de auto-serviço do supermercado mesmo que ela esteja maior. Aliás, orgulhinho: só tinha usado caixa assim em Londres e há uns 6 meses o supermercado perto de casa implementou o sistema também. Boa é pioneiro, veja só =B (tá, eu sei que em vários outros estabelecimentos também já tinha, mas achei o máximo ter tão “perto” assim de mim)

7) E falando em mercado, sou bastante mão de vaca nessa vida, mas comida é algo que procuro não economizar. Gosto da minha geleia sem açúcar que custa mais caro do que a normal e prefiro pagar mais por um requeijão que não tenha amido assim como de vez em quando me dou de presente um jantarzinho no Outback ou Brunholi Express, porque eu mereço. E, claro: um vinhozinho de até uns R$20 não é luxo, é necessidade =B

8) Ah! Sobre minhas saídas, só fui pra balada uma vez na vida, não acho que faça muito meu estilo, mas talvez tentasse ir de novo (em outra, pois a que eu fui era a Glow in the Dark e no me gusta me pintar toda e ficar sujinha). Já shows, fui em pouquíssimos mas gosto demais! Em 2014 foi incrível ter podido ir no Lollapalooza e vivido toda aquela vibe que só um festival tem (e, claro, conhecer a Patthy). Meu próximo show da lista será Iron Maiden mas eu sonho mesmo é com uma apresentação do Whitesnake com a voz maravilhosa do David fucking awesome Coverdale *-*

Lollapalooza 2014, minha foto favorita do festival todinho!

Lollapalooza 2014, minha foto favorita do festival todinho!

9) Ainda falando sobre o festival, lembro sempre da GG falando que tinha medo que eu visse algum grilo/gafanhoto/louva-a-deus e saísse correndo no meio da multidão =B eu explico: morro de medo desses bichos. Deusolivreguarde! Um dia, inclusive, pisei em um gafanhoto (que já estava morto) na fábrica e passei tão mal que fui chorar no banheiro. Me arrepiei toda, senti calafrios, foi horrível. É, fobia não dá pra explicar, não é mesmo?

10) Sei que uma boa parte das pessoas tem medo de palhaços, eu também não gosto, porém meu pavor mesmo é de espantalhos. Lembro até hoje de um episódio de Supernatural com um espantalho que me amedrontou MUITO. Imagina só você estar passeando calmamente por um milharal, ver um espantalho, virar o rosto e quando olhar de novo ele não estar mais lá? Eu, hein. Caio dura, certeza.

11) Ainda gosto muito, mas já fui bem mais viciada em seriados, chegando a assistir quase uma temporada inteira de Dawson’s Creek em um único dia (foram 17 episódios de 42min cada, umas 12h vendo direto). Eu não tenho paciência de assistir filmes (meu tempo de atenção é curto, gente) então seriados são sempre minhas melhores alternativas. Quando eu era mais nova, me via nas histórias, ao mesmo tempo em que assisti-las era minha forma de viver uma parte da adolescência que não vivi, sabe? Não sei se tô viajando ou se mais alguém se sente assim /diferentona, mas é isso.

Respondendo as 11 perguntas da Luh

1) Se você pudesse abraçar um personagem (de livro, filme ou série), qual seria? Olivia Dunhan, de Fringe. Ela passa por muuuita coisa e sinto uma vontade gigante de dar um abraço nela e dizer que tudo vai ficar bem, entende?

2) Qual o tipo de passeio que você mais gosta de fazer? Algum que envolva comida! =B (sério)

3) Se você pudesse escolher o país em que nasceu, qual escolheria? Por quê? Imaginaterre AHAHHA porque lá tem isolamento acústico e a princesa é super mulher empoderada XD

4) Qual a música que mais tem grudado na sua cabeça recentemente? “Quando Bate Aquela Saudade”, do Rubel (uma das poucas músicas nacionais que ouço hoje).

5) Qual a sua comida favorita? E bebida? Nossa, que difícil! Talvez comida seja a polenta da minha vó Nena e bebida seja Laracreme (serião, se forem pra Limeira, deem um pulo no Lanchão e experimentem).

6) Se você só pudesse guardar uma foto, qual seria? Essa daqui, do meu primeiro aniversário. Tal qual a Patthy, era difïcil ter uma foto em que aparecíamos nós três. Gosto da alegria dessa 🙂

Foto do meu primeiro aniversário cujo tema foi

Foto do meu primeiro aniversário cujo tema foi “Moranguinho e sua turma” <3

7) Qual é a sua lembrança favorita da infância? Passar tardes maravilhosas na casa das minhas avós e ver meu avô tratando os passarinhos no quintal <3

8) Se você ganhasse na loteria, o que faria? Colocaria tudo na poupança. Se fosse uma boa grana, viveria de juros (e viajaria muito).

9) Qual instrumento musical você sabe tocar ou gostaria de aprender? Não sei tocar nenhum mas sempre achei piano incrível!

10) Qual presente mais te marcou na vida? Meu Super Nintendo no Natal de 1995. Eu sempre jogava na casa de uma amiguinha mas ela parou de me chamar pra ir lá (acho que brigamos) e pedi pros meus pais um vídeo-game. Mal pude acreditar quando, de fato, ganhei, porque era algo caro e não tínhamos um alto poder aquisitivo. Joguei muito, muito mesmo, e tenho ele até hoje (ainda que não funcione mais).

11) Se você fosse escrever um livro (ou fazer um filme/seriado, ou gravar um cd), sobre o que seria? E que nome teria? Seria sobre minha vida porque sou egocêntrica heh Não, falando sério, eu super escreveria um romance erótico com um enredo que não se resumisse à submissão e não terminasse em casamento/filhos. O nome? Ixi, alguma sugestão.

Indicados e minhas 11 perguntas

Confesso que não olhei os seguidores, apenas segui meu coração. Pessoal, se você já tiverem sido indicados, relaxem, tá? 😉 Mas pensei em vocês: PolyAdrielRenatinhaLulyMilenaIsabeleAna CarôSimone, BiaKátia.

1) O que você odeia e todo mundo gosta?
2) E o que você gosta e todo mundo odeia?
3) Qual você acha que é a pior mania que alguém poderia ter?
4) Qual a qualidade mais incrível que você acredita que alguém pode ter?
5) E o defeito mais lastimável?
6) Se pudesse ser um animal, qual seria?
7) Qual música escolheria pra tocar no seu velório? (nossa, que mórbido!)
8) Qual a faculdade dos seus sonhos? Se não é a que cursa/cursou, pensa ainda em fazer?
9) Teve algum trauma de infância? Me conta!
10) Qual a explicação pro nome do seu blog?
11) E a sua citação favorita, qual é? E de onde ela é?

E aí, aguentaram chegar até aqui? Quero saber o que temos em comum!

Deem um pulinho no blog das demais do #bandilouca porque elas também responderam: Miniature Disasters (Luh), Imaginatif (Patthy) e Enfim Veremos (Taty).

Um beijo!

Previous Post Next Post

You Might Also Like

21 Comments

  • Reply Milena Maciel 24 de fevereiro de 2016 at 12:17

    Obrigada por me indicar, fico muito feliz <3 Já é a terceira pessoa que me indica pra essa tag, acho que tá mais do que na hora de respondê-la UAHAUAHA De semana que vem não passa, juro!!
    As vezes também tenho paralisia do sono, bate um desespero. Direto também tenho aquele sonho que parece que a gente tá caindo sabe? Outro desespero, gzuis me ajude AUAHUAHA
    Morrendo de inveja por vc ter ido ao Lolla em 2014, pra mim foi uma das melhores edições, teve Muse e Imagine Dragons no mesmo dia, só amor <3
    Se eu ganhasse na loteria também gastaria o dinheiro só com viagens, seria um sonho hahah E adorei a sua ideia pro livro, quem sabe você não escreve no futuro?
    Desculpa pelo comentário gigante, empolguei UAHAUA Bjs

  • Reply Adriel Christian 24 de fevereiro de 2016 at 15:19

    oi, oi.

    eba! mais uma tag! <3

    coincidentemente ou não, eu e a minha amiga estávamos conversando ontem sobre a paralisia do sonho. eu não tenho, mas, de vez em quando ela passa por uns bocados por conta disso. então, eu imagino o quão tenso deve ser querer se mexer/levantar e não conseguir. =/

    eu tbm sou horrível pra cultivar as amizades. se não for as pessoas no meu pé, eu não vou atrás. eu tenho tanta preguiça, sabe?! e o pior é que eu sei que tenho que mostrar mais amar por eles. talvez o tempo ensina. ou não.

    bjs!
    Não me venha com desculpas

  • Reply Wanila 24 de fevereiro de 2016 at 16:20

    Me identifiquei com vários fatos, menos com o primeiro. Por ser filha única, o que eu mais fazia era ficar na rua com os amigos! hahaha

  • Reply Lari 24 de fevereiro de 2016 at 18:15

    Ei, Livia!
    A primeira coisa que me chamou a atenção – também porque foi a primeira sobre a qual você falou, rs – é sobre ser anti-social. Muitas pessoas me definiam assim, mas eu nunca gostei disso. Até que, num belo dia (de verdade, porque eu ameeei descobrir isso), conheci a definição e caraterísticas de uma pessoa introspectiva e me encontrei no mundo. Não sei se é o seu caso. Vai ver você é meio anti-social mesmo, e tudo bem! Mas, caso nunca tenha lido sobre pessoas introspectivas, fica a dica haha.
    O meu sono é meio confuso, às vezes sinto muuito, às vezes sinto quase nada ou não consigo dormir. Tive raríssimos casos de paralisia do sono. Atualmente, minha mente sabe BEM me apagar e não me deixar acordar até que eu esteja descansada. Acontece quando estou exausta. Luto para acordar – e não necessariamente para me mover – e ainda não sei o que é isso! 😮
    Acho incrível que você só tenha ido à balada uma vez na vida! Sou muito mais bares, restaurantes e shows, mas já me arrisquei mais no território das baladas, até tentando “combater” algumas coisas não muito positivas de ser introspectiva.
    Escuto pouca música nacional e não conheço “Quando Bate Aquela Saudade” nem nada do Rubel (acho, preciso confirmar). Ainda sobre o meio musical, também acho piano liiindo e espero aprender um dia.
    No mais, adorei sua lembrança da infância. A minha envolve subir no pé de jabuticaba, também na casa dos meus avós!

    🙂

    Beijos

  • Reply Luly 24 de fevereiro de 2016 at 18:36

    Ai meu Deus, essa sua foto babyzinha no seu aniversário, que coisinha mais FOFA!!!!!!

    Eu tenho tanta, tanta vontade de ir a um show do Iron Maiden… Mas sempre que eles fazem show aqui tô sem grana, é impressionante. Mas teve uma vez que tinha show deles à noite e fui com meu pai e minha irmã comprar um livro e é um shopping em frente ao hotel onde eles tavam, então a gente viu o Janick Gers na praça de alimentação! Queria ter tirado uma foto, mas quando saí do meu transe ele já tava indo embora e fiquei sem graça em ir atrás, bobona demais!!

    Sua lembrança de infância foi a coisa mais linda do post…

  • Reply Isabele de Paula 24 de fevereiro de 2016 at 18:50

    Liv, isso que é textão, hein. hahaha
    Claro que vou responder. Obrigada por me indicar.
    Eu amava os gibis da Turma da Mônica. Lembro que eu comprava escondida do meu pai. Minha mãe pegava dinheiro dele e me dava pra comprar. Eu entrava em casa e escondia os gibis na garagem, quando ele saia eu voltava correndo lá e levava pro meu quarto. Altas aventuras.. hahahha

  • Reply KARINE 24 de fevereiro de 2016 at 19:34

    Tive paralisia do sono uma vez (já adulta) e fiquei absurdamente assustada, sério, hahaha foi uma péssima experiência e espero não ter mais, hahaha. Quando eu era pequena tb adorava montar os cenários das brincadeiras, vivia trancada em casa fazendo isso (mais até do que brincando na rua, já que por ter um irmão 13 anos mais velho eu meio que fui criada como filha única), e mal brincava com as bonecas. E sobre filmes versus seriados: tenho exatamente o MESMO problema! Eu posso assistir 10 eps de algum seriado no mesmo dia, mas tenho uma dificuldade IMENSA de assistir um filme inteiro, hahahaha como lidar???????

  • Reply Rebeca Stiago 25 de fevereiro de 2016 at 03:46

    AI MEU DEUS! Eu tenho paralisia do sono e nao sabia!!!! Eu fico apavorada quando acontece!!! Nunca tinha ouvida falar disso, acredita? Achava que acontecia comigo porque tava stressada ou ansiosa.. Mas to chocada agora com teu post.. (realmente existe). Fica aqui a sugestao: escreva mais sobre isso. Faca um post explicativo ou algo do tipo. hahahaha beeeijos

  • Reply Thay 25 de fevereiro de 2016 at 13:01

    AIN, esse meme!
    Luh também me indicou e desde então não terminei de responder, acredita? Perfeccionismo às vezes é uma coisa super chata.

    Mas enfim, vamos comentar aqui em quanto isso!!
    Olha, eu não saia pra brincar na rua, mas tenho dois irmãos mais novos então nos divertíamos em casa mesmo, no jardim, ou na casa das avós. Depois vieram os amiguinhos de escola e foi tudo bem. Sempre fui mais quieta, e na minha, mas gostava de criar histórias com meus irmãos.

    MEDO dessa paralisia do sono, socorro. Nunca tive isso mas uma amiga sim, e fiquei apavorada quando ela me contou a experiência. Mas, poxa, também sempre dormi e cedo e sempre senti muito sono! Nem todo mundo nasceu para ser coruja, seus amigos estão sendo bobos, hahaha.

    HAHAHA, amei que tu escolheu o país da Patthy pra viver! E, SOCORRO, tu é a cara da sua mãe, que lindo! <333

    Beijo, beijo!

  • Reply Luh 25 de fevereiro de 2016 at 16:30

    Li esse post assim que saiu e to pra comentar desde então, mas só agora consegui sentar pra fazer isso.
    Sua infância e a minha têm muito em comum hahaha… quando eu não brincava com adultos ou com amiguinhos da escola (o que muitas vezes restringia-se apenas e tão somente ao ambiente do colégio), eu ficava criando um monte de histórias mirabolantes com meus brinquedos. Cheguei a brincar sem pegar brinquedos, também, só fazendo uma encenação sozinha no quarto hahaha
    Acho muito legal você lembrar como aprendeu a ler! Eu sei que foi por volta dos cinco anos pra mim, mas não faço ideia de como se deu o processo.
    Antes de mais nada, bença vó Lívia =P hahahaha… Sempre me impressiono com seus horários, tanto pra dormir quanto pra acordar. Mas né, você também não deve me achar muito normal, já que eu sou mais de ir dormir às 03:00h e acordar meio-dia.
    Em breve você vai desvirtualizar mais duas, olha só que legal \o/
    Nossa, entendo perfeitamente isso de preferir comprar água da máquina a falar com alguém pra pedir água. Mas né, diria que já acostumei bastante com tias da cantina também.
    Eu só achei duas baladas que realmente me agradaram até hoje. E só fui uma vez em cada uma delas! Enquanto isso, minhas amigas insistem em baladas que me fazem querer morrer. Até porque algumas delas são piores que a Estação da Sé em horário de pico, e só enfrento tanta multidão assim sem ódio se eu realmente gostar MUITO de algo, tipo show do Coldplay =P
    Noooooossa, esse é o primeiro episódio da Meg em SPN! (Trivia ambulante much?) Nunca tive medo de espantalhos, mas aquele era bem produzido para parecer assustador (ou como diria Dean Winchester, “dude, you fugly”).
    “Algum que envolva comida” – SIM!
    Amei que você já colocou o país da Patthy como o país que você nasceria! Imaginaterre <3
    Vem cá, não lembro se eu já perguntei, mas do que é feito o Laracreme?
    Faço das palavras da Thay as minhas: puta que pariu, acho que nunca tinha visto foto da sua mãe novinha, parece quase sua irmã gêmea!
    Toda vez que alguém fala isso eu tenho a mesma reação: piano <3
    Que ótimo plot pro seu livro. Eu leria!
    E pra encerrar, achei suas perguntas muito interessantes =D

    • Reply Luh 25 de fevereiro de 2016 at 16:31

      Mais um comentário da série “textão, a gente vê por aqui” (plin plin)

  • Reply Ana 25 de fevereiro de 2016 at 17:00

    Tô aqui mega curiosa pelo Laracreme! Hahahha

  • Reply Taís 25 de fevereiro de 2016 at 21:44

    Que legal saber um pouco mais sobre você! Fiquei de boca aberta aqui com você que consegue dormir cedo, eu nunca consigo dormir cedo.. é um milagre mesmo se eu consigo dormir antes da meia noite, tipo, de chover canivete hahaha
    eu tenho que estar muito cansada mesmo (as vezes nem isso) pra conseguir dormir cedo, que tristeza!
    Também sou dessas que quando pega pra ver um seriado passa hooooooras vendo!
    E claro, rolezinho bom, tem que ter comida! hahahaha super certa você!

    🙂

  • Reply Bela 25 de fevereiro de 2016 at 22:01

    Tag’s pra conhecer melhor a blogueira <3
    Meu aniversário de 01 aninho foi de tema dos ursinhos carinhosos! Um amor, né?! <3

  • Reply Patthy 26 de fevereiro de 2016 at 10:31

    Primeiramente: acho que nunca vi tantas menções à minha pessoa num post só. E devo dizer que assustei ao ver a foto, mas só porque eu não estava esperando, não devido a nossas carinhas porque somos o mais belo par de gêmeas genéricas que o mundo já viu (aquelas) – talvez o único par de gêmeas genéricas.
    Eu lembro de você dizendo que aprendeu a ler com a Magali. Talvez na ocasião eu tenha até comentado que eu tinha essa coleção da Coca-Cola. Não lembro o que aconteceu com elas mas acho que minha mãe deu os gibis pra alguém. É uma pena mas, honestamente, elas ficariam alguns anos sem serem lidas.
    Aqui em Ribs nunca vi nenhum caixa de auto-atendimento (mas em geral só vou nos mercados de pobre, talvez os da zona sul tenha HAHAHA). Mas se o delivery permite pedir pelo site NÃO PENSO DUAS VEZES.
    Cê lembra daquela moça no Lolla correndo com um maxi colar cheio de spikes e pontas (que a gente até ficou tipo “uai, mas não tinha restrição de entrar com acessórios pontudos”)? Foi bem na hora em que a gente estava deitada na grama antes do Imagine Dragons, e na hora em que os grilinhos estavam saltitando por ali. Imagina o perigo de você sair de encontro à moça dos spikes! Trágico.
    Diria que não se restringe a espantalhos, mas eu me cagaria de medo se qualquer coisa sumisse instantes depois de eu ver que ela estava lá.
    Fato: a população de Imaginaterre cresceu bastante depois daquele post. Os pedidos de entrevista para imigração não param de chegar.
    Por algumas vezes achei que Laracreme era algo salgado e de comer (não sei, algo na linha creme de milho, estrogonoffe ou algo gratinado). Não sei como cheguei à essa conclusão, mas agora vem a pergunta de um milhão: o que afinal é Laracreme?
    Você já tem um enredo mais ou menos pensado para seu livro erótico? Porque, pensando apenas que é um livro e é erótico, pensei em “PÁGINAS EM CHAMAS”.

  • Reply Carla Profeta 28 de fevereiro de 2016 at 21:35

    ooI!! =)

    gente q delícia essa tag, adorei te conhecer um pouco mais atraves dela!

    eu amei a sua foto de aniversário. Acho q meu primeiro niver tbm foi da moranguinho rsrs

    Tive poucos amigos e n sou mto mais de balada desde os 16/17…
    ainda n fui em um festival apropriadamente, vou sempre perto do show final e acabo n aproveitando essa vibe festival rs
    fui em alguns shows, n mtos…a maioria ganhados rs
    entre eles, um do iron maiden! foi bem legal, meu namorado/noivo?haha (n acostumo c isso) é mto fã deles.

    adorei o post, bjkss

  • Reply Tatiana 29 de fevereiro de 2016 at 09:47

    Também brincava muito sozinha quando criança, quando era brincadeira com bonecas e etc. Na minha rua só tinha meninos, ai eu sempre ficava de fora das brincadeiras. Um amor da minha vida: gibis. <3 AMAVA ficar lendo várias vezes, era muito amor. Quando eu era mais nova minhas ~amizades~ não duravam e eu achava que ia ser sempre assim, ai eu cresci e percebi que o que eu perdi não eram amizades at all, foi livramento mesmo. hahaha Hoje só tenho por perto quem é especial mesmo e se eu achar que tá me fazendo mal já era, corto de vez. Também não tenho muita paciência pra lojas e vendedores, e aqui o atendimento é péssimo e é cheio de vendedores que falam coisas que não sabem e indicam coisas nada a ver. Compro tudo o que dá pela internet mesmo, no conforto da minha casa e do meu pijama. hahaha Eu já tenho medinho de palhaços. Na verdade não é exatamente medo, só acho eles muito esquisitos e não vejo graça nenhuma. Evito. :p E você já sabe da minha fobia de insetos, né? Acampar é uma palavra que não existe no meu mundo, por exemplo. Eu ia morrer se fizesse isso e ficasse num lugar cheio de insetos. Não rola pra mim não. hahaha Eu jurava que tinha comentado esse post antes, mas devo ter lido quando tava sem internet, ai com 3g pelo celular é mais chato de comentar e eu esqueci. :B Beijo, Lí!

  • Reply O melhor de Fevereiro 1 de março de 2016 at 08:28

    […] « TAG: Liebster Awards […]

  • Reply Kátia 6 de março de 2016 at 21:43

    Hey, obrigada pela indicação da TAG, estou escrevendo e até o final da semana posto. Me identifiquei com varias coisas que escreveu.

    Bjo

  • Reply Rebeca Maynart 6 de março de 2016 at 23:32

    Acabei de conhecer seu blog por acaso pesquisando no google sobre RBD e seus relacionamentos abusivos (não encontrei nada com esse tema kkkk mas cá estou)
    To apaixonada por esse lay lindo e fofo e que não dá um pingo de vontade de ir embora.
    Sobre paralisia do sono: também tenho. Uma bosta viu!
    Amei sua foto concentradíssima kkkkkkk entendo perfeitamente.
    Também tenho problema em manter amizades, preguiça e falta de reciprocidade são os fatores que mais pesam mesmo. Show é mesmo tudo de bom, embora eu vá em pouquíssimos (também) e adivinha só?! Também só fui uma vez na vida para balada kkkkk
    Adorei <3
    Ganhou uma leitora nova. Mil beijos!

  • Reply TAG: Liebster award | Fluxo Constante 15 de março de 2016 at 14:14

    […] início do século passado fui indicada pela Livs linda pra responder essa tag, que consiste […]

  • Leave a Reply