Diário, Música

Turnê The Book of Souls – Iron Maiden: EU FUI!

*COF COF… limpa a poeira e tira as traças*

Tem gente que é de balada, tem gente que é de bar. Mas eu, ah… eu sou de show! Não que eu já tenha ido em muitos, mas é algo que eu realmente gosto de fazer e me sinto bem – mesmo sendo completamente avessa a grandes multidões, engraçado, né?

No final de Fevereiro tive a oportunidade incrível de ir com o Daniel pro show do Iron Maiden no Allianz Parque. Apesar de eu só conhecer as músicas mais coxinha da banda, foi muito marcante pra mim pelos seguintes motivos:

  1. Meu primeiro show em um estádio (tirando um show da Xuxa no Jaime Cintra nos anos 90)
  2. Nunca tinha nem entrado em um estádio desse porte (e o Parmera é meu time do coração, me deixem)
  3. Primeira vez que fui pra um show com o namorado <3
  4. Iron Maiden é foda, Bruce, Eddie e cia são demais

Nosso ingresso era arquibancada superior e, posso falar? Melhor escolha! Tá, a pista seria legal pra ficar lá no fundo, de boa (lembrem-se de que não sou a maior fã do mundo de vuco-vuco), mas foi tão tranquilo ficar na arquibancada! (mesmo não tendo cadeira pra gente chegar porque entramos com ~só~ 2h de antecedência heh) Um dos principais motivos foi que a maioria das pessoas por lá tinha, tipo, a idade do meu pai 😛 Sério, tinha um tiozão do meu lado com a setlist escrita a mão numa folha de caderno, dobradinha, guardada no bolso, pronta pra ser consultada sempre que necessário (achei isso awesome por motivos de: hoje usamos celular pra tudo).

Show do Iron Maiden - Namorado e eu (me borrando de medo da altura, mas ok)

Falando realmente do show, foi uma energia incrível! Mesmo não conhecendo todas as músicas, não tinha como ficar parada. Foi demais “The Troppers” com a bandeira do Reino Unido <3 e “Fear of the Dark” com um monte de pontinhos de luz na arquibancada. Amei demais que eles fecharam com “Blood Brothers” (que eu nem sabia se era famosa ou não, mas sempre era uma das primeiras que eu colocava pra tocar quando queria ouvi-los) e “Wasted Years” que é, tipo, unanimidade, né?

O que gosto de notar quando vou em eventos assim é como a música une as pessoas e cria um ambiente de paz. Não vi ninguém brigando e os únicos xingamentos que ouvi eram pro povo da frente abaixar porque estavam atrapalhando (“senta, caralhooo!”AHAHA) mas sem confusão, sem encrenca.

Saímos no finalzinho da última música e não tivemos problema nenhum pra ir embora 🙂

Show do Iron Maiden - Público de 42 mil pessoas

Público de 42 mil pessoas *-*

O que tirei de lição dessa experiência foi que não preciso saber todas as músicas de um artista para aproveitar o show se os caras são bons e o Allianz Parque é um puta dum palco, com certeza irei outras vezes!

Dicona: se for estacionar no Bourbon, não compre o voucher antecipado pela internet (que custa R$100). Quando chegamos no shopping não tinha nenhuma separação entre quem ia para o show ou não e acabamos pagando o preço normal (cerca de R$24 por quase 6 horas de estadia), mesmo porque aproveitamos pra jantar por lá 🙂

Outra coisa que ~mexeu~ comigo foi me imaginar lá no meio daquela vibe em um show de alguém que eu goste muito, Whitesnake, por exemplo. Me arrepio só de pensar! Vocês também se sentem assim quando pensam em algo que querem MUITO?

E aí? Contem pra mim qual o último show incrível que vocês foram! Ah, quero saber também se tem algum local (casa de show/teatro/estádio) que é a maior roubada… assim já me preparo para as próximas!

Um beijo! (espero voltar logo)

P.S.: a foto do público é do Iron Maiden 666. Aliás, ótimo relato do show por lá!

Previous Post Next Post

You Might Also Like

5 Comments

  • Reply Adriel Christian 8 de abril de 2016 at 09:53

    oi, oi.

    olha, que chic! lembro de ter lido tweets seus à respeito do show. deve ter sido mágico mesmo, né? principalmente por estar ao lado do seu mozão. <3 espero que mais eventos do tipo aconteçam por aí e vcs estejam juntos. 😉

    eu não sou tão fã da banda, mas eu me imagino como estaria num show da minha banda favorita. diferente de ti, eu estaria la na frente, junto com a galera da baderna pq sou desses. hahahaha.

    só por essa foto, imagino que deve ter sido ótimo. senti a vibe daqui. #aloukan e eu nem sei o que falar de shows grandes, pq eu nunca fui em um. =/

    bjs!
    Não me venha com desculpas

  • Reply Isabele de Paula 10 de abril de 2016 at 09:42

    Eu acompanhei toda sua empolgação pelo Twitter. E que maravilha que deu pra curtir o show mesmo de longe.
    Estou ansiosa pra assistir a um showzão desses de novo.

  • Reply KARINE 11 de abril de 2016 at 02:02

    Ahhhh, que DEMAIS! Eu gosto de Iron, mas nunca pensei em ir no show, sabe? Os últimos que fui foram do Metallica (2014) e Foo Fighters (20150 lá no Morumbi. Eu ODEIO aquele estádio (sério), a primeira vez que fui, no do Metallica, fiquei na Premium (pq tinha ido pro RiR só pra vê-los de perto, mas não aguentamos a grade até a hora do show ~ até em bate cabeça do Sepultura me jogaram, pense ~ aí eu e meus amigos fizemos uma promessa de HONRA de ir no melhor lugar quando eles estivessem em SP) e lá o som é maravilhoso, foi ok ver o show de lá (até pq, né? paguei BEM caro), mas no show do FF (minha banda do coração) só consegui pista normal, o som lá é horrível (e nas arquibancadas tb ouvi gente reclamando demais), eu conseguia ouvir meus amigos cantando do meu lado, sabe? Não teve aquele NEGÓCIO de show ao vivo, da batida lá dentro do coração. Sorte que o Dave grita pra cantar, haha. Sem contar que ali não tem metrô perto, as ruas são apertadas (imagina 60 mil pessoas andando no meio da rua?), e nas duas vezes foi um caos pra conseguir ir pra casa 🙁

  • Reply Bela 19 de abril de 2016 at 22:16

    AHAZOU!!!
    Até hoje só fui em UM show em estádio, que foi o Guns n Roses em 2010. Não sirvo pra ver formiguinhas no palco HSUIHAUISHIUAHS

  • Reply Luh 20 de abril de 2016 at 11:54

    “Não que eu já tenha ido em muitos, mas é algo que eu realmente gosto de fazer e me sinto bem – mesmo sendo completamente avessa a grandes multidões, engraçado, né?” – TÃO EU! O meu maior problema é o calor que faz em show, porque minha pressão tende a cair nessa brincadeira de misturar temperatura alta e calor humano, mas tirando isso, eu perco todo e qualquer problema que eu normalmente teria com multidão.
    Acho que você tem razão no que disse sobre arquibancada. Alguns esforços eu só faria pelo Coldplay (porque, né). Quando for ver QUALQUER outra banda/artista, cadeira inferior será minha escolha (ou, dependendo do caso, arquibancada mesmo). É mais tranquilo, dá pra sentar, dá pra controlar melhor a pressão…
    Acho lindo essa energia de show, essa coisa da música como elemento em comum que une milhares de pessoas num mesmo ambiente. No show do Coldplay, um grupinho tentou, mais de uma vez, começar com protesto político. Na primeira, recebeu vaias como resposta. Na segunda, todo mundo começou a cantar o “ooooh” de Viva la Vida pra encobrir. Não é o momento, sabe? Ninguém ali precisa brigar, estávamos ali por algo que tínhamos em comum. Fiquei orgulhosa dos coldplayers barrando o protesto.

  • Leave a Reply