Browsing Tag

Yellow Pubmarine

Diário, Música

Quem não desiste, tudo consegue

Ou (spoiler alert)Como foi conversar pessoalmente com meu crush famoso da adolescência.

Talvez você nunca tenha comprado uma revista por uma reportagem com seu cantor favorito e nem tenha gasto toda a tinta colorida de impressora do seu pai imprimindo fotos de seus ídolos. Talvez você nunca tenha tido sequer uma pasta com recortes e lembranças daquele artista em especial. Mas mais do que isso: talvez você nunca tenha sido fã de alguém. I feel sorry for you.

(e talvez por isso ache o post extremamente chato, etc e tal. beijos de luz)
(vai ser longo, sim. e se reclamar, posto outra vez)

Início dos anos 2000, internet discada, Yahoo! Grupos e o auge das boy bands. Eu estava prestes a completar 13 anos, idade em que eu oficialmente deixaria de ser criança e me tornaria pré-adolescente (na minha cabeça era assim que funcionava), quando vi o Gugu anunciar na TV a mais nova boy band brasileira, Twister. Eu pirei na hora! A música que tocaram (playback, claro) falava sobre um amor que dava 40 graus de febre e queimava pra valer (pra valeeeer), com uma dança sensacional de brinde (só que não, vergonha alheia detected). Engraçado que os vocais deles eram subestimados e os caras realmente eram bons!

Clipe de "40 Graus", Twister, 2000

“Meu amor, esse amor dá 40 graus de febre. Queima pra valer, queima pra valeeeer. É assim como o sol derretendo toda neve dentro de você, dentro de você.” (rimas ricas: não trabalhamos)

Continue Reading

Diário

3 lugares para ir em Jundiaí

Adoro quando leio esse tipo de post nos blogs alheios porque nunca se sabe quando pode surgir uma viagem rapidinha para uma cidade a qual não conheço e ninguém melhor para dar dicas da cidade do que quem mora nela, não é? (porque nem sempre ver os pontos turísticos e visitar o restaurante mais badalado é a melhor forma de conhecê-la, fica a dica)

Antes de mais nada: eu amo a minha cidade! Jundiaí fica a uns 60km de São Paulo e somos em quase 400 mil habitantes. Porém, apesar da proximidade com a capital do Estado, ainda temos um quêzinho de cidade do interior que eu tanto gosto.
O que vocês precisam saber é que não gosto de lugares muito lotados. Ou vazios demais. Nem muito caros. E nem sem estacionamento (porque eu odeio fazer baliza na rua e também odeio deixar meu carro na mão de manobrista). Gosto de comer ouvindo música ao vivo, sim, porém se a música estiver num volume muito alto, eu provavelmente não vou aguentar ficar muito tempo. Enfim, sou meio chatinha (meio? Heh).

Pra quem gosta de ar fresco

Parque da Cidade
Ô lugar maravilhoso! Apesar de termos outros parques aqui em Jundiaí, esse com certeza é o meu preferido. Gosto de ir lá tanto pra correr ou andar de bicicleta (dá pra alugar por R$5/hora, tem uma ciclovia muito bacana que interliga esse parque com o Jardim Botânico) quanto pra estender uma colcha no chão e ler um bom livro debaixo da sombra de uma das tantas árvores dispostas ao longo da área. Tenho ido, inclusive, quase todas as tardes desde que comecei a correr.
Não vou lá pra isso, mas acho bom que vocês saibam que o único defeitinho são as opções para alimentação. Tem alguns quiosques, mas, da ultima vez que chequei, as opções salgadas ficam restritas a salgadinhos industrializados e salgados fritos. Por se tratar de uma área verde, em minha opinião faltam opções mais saudáveis, por isso costumo passar no mercado antes e levo minha sacolinha já cheia pra fazer piquenique.
Onde fica? Rodovia João Cereser, km 66
Quanto custa? NADA. Quer dica melhor do que essa?
Estacionamento? Interno, gratuito.

 

Pra quem quer ouvir boa música

Yellow Pubmarine (quem criou esse nome, hein? Genial!)
Um lugar que adoro ir pra ver a quantas anda a vida noturna de Junds é o Boulevard Beco Fino. É um complexo com diversos restaurantes e barzinhos (tem um boliche por lá também) que conta com estacionamento próprio, fechado.
Dentre os estabelecimentos, o de mais recente inauguração é este pub com esse nome demais e decoração incrível. Na última vez que fui pra lá, pude provar um milkshake feito com cerveja Guinness. Ô coisa deliciosa! Os anéis de cebola também são ótimos! Tem ainda opções de outras porções, hambúrgueres e uma seleção variadíssima de cervejas nacionais e internacionais. Gosto bastante do atendimento, até hoje não tenho nenhuma reclamação a fazer. Fiquem ligados nas atrações: pra quem gosta de rock, recomendo fervorosamente a banda Maverick, os caras são demais! Deu até saudade, faz tempo que não vou.
Onde fica? Rua Prof. João Batista Curado, 80, Bulevar Beco Fino
Quanto custa? O valor da entrada varia dependendo da atração, mas colocando o nome na lista sai mais barato. O milkshake que citei custa por volta de R$20 e uma porção de batata ou cebola fica nessa faixa também.
Estacionamento? Interno, cobrado por hora.

 

Pra quem aprecia um bom vinho

Brunholi
Caso não tenham conhecimento, Jundiaí é a “Terra da Uva”, fazendo parte do chamado “circuito das frutas” de SP. A maioria das adegas que existem aqui está concentrada na macrorregião do Caxambu, que é um bairro com cara de interior, onde é possível ver charretes trafegando na rua e as mais variadas banquinhas de frutas na estrada. Eu amo essa região! A estrada que leva à Jarinu (uma cidadezinha vizinha encantadora) em especial é linda, cercada por árvores e cheia de ar puro. Aproveite pra ir num sábado à tarde, experimente as opções de rótulos (meu preferido é o vinho rosado suave, delicioso), compre doces caseiros e depois jante no Restaurante Brunholi, especialista em massas (se bem que pra comer bem, compensa ir numa sexta à noite, pois as massas são servidas no sistema de rodízio). Mas nem que seja só pra passear, por favor, conheça esse cantinho da minha cidade, pois é uma das regiões das quais mais me orgulho de pertencer!
Onde fica? Avenida Humberto Cereser, 5900, Caxambu
Quanto custa? Tem garrafas de vinho artesanal por menos de R$20 e são deliciosos. O rodízio de massas é por volta de R$50.
Estacionamento? Interno, gratuito.

Eu poderia citar também o Milkshakespeare ou o Bar Jobim, ambos no Beco Fino, ou até o Outlet Premium (tá, fica me Itupeva, cidade vizinha), porém essas dicas ficam pra uma próxima vez ^^

Mas e aí, algum de vocês conhece minha cidade? E na sua: o que tem de bom pra fazer? Vamos trocar figurinhas que eu adoro conhecer lugares novos!